'Animal Crossing' vira palco de talk show digital que tem de Sting a Elijah Wood como convidados

  • 24/06/2020


Um dos jogos mais populares durante quarentena vira cenário de 'Animal talking', programa que estreia 2ª temporada nesta quarta com apresentador e entrevistados dentro do game. Danny Trejo, Elijah Wood, Gary Whitta e Adam Nickerson em 'Animal Talking' Reprodução/YouTube/Gary Whitta Imagine um programa de entrevistas na qual três convidados, entre eles os atores Elijah Wood ("O Senhor dos anéis") e Danny Trejo ("Machete"), o apresentador e o líder da banda ficam por quase um minuto apenas rodando e dando risadas e esbarrando uns nos outros. Em tempos de pandemia, isso parece ainda mais loucura do que o normal, mas é algo totalmente possível de acontecer — como de fato aconteceu — em "Animal Talking". O novo talk show supera a concorrência, que tem de se conectar por vídeo com os convidados, ao levar toda a produção para dentro do game "Animal Crossing: New Horizons", um dos maiores fenômenos do Nintendo Switch durante a quarentena. A segunda temporada estreia nesta quarta-feira (24) com convidados de peso, como o cantor Sting e o diretor Kevin Smith ("O balconista"). Eles estarão reunidos virtualmente no estúdio montado no porão da casa do apresentador Gary Whitta no jogo, em transmissão em canal no Twitch. Depois disso, os episódios são disponibilizados também no YouTube. No local, que simula um cenário típico de talk show com sofás e câmeras, passaram desde abril entrevistados como Wood, Trejo, os cineastas Colin Trevorrow ("Jurassic World: O Mundo dos Dinossauros") e Duncan Jones ("Lunar") e o rapper T-Pain. Elijah Wood, Jessica, Danny Trejo, Adam Nickerson e Gary Whitta rodam em 'Animal Talking' Reprodução/YouTube/Gary Whitta De 'Crossing' a 'Talking' O novo "Animal Crossing" se tornou um fenômeno pelo mesmo motivo que possibilitou a existência de "Animal Talking". Lançado em março, coincidiu com o começo da quarentena de países como Estados Unidos e Brasil. Em pouco tempo, se tornou o mais vendido do console da Nintendo, ao permitir que jogadores controlassem avatares personalizados e construíssem aos poucos sua própria ilha, visitando as criações de outras pessoas e trocando itens e vegetais cultivados. "A pandemia deixou todo mundo miserável e fez com que tantos de nós nos sentíssemos desconectados dos outros", diz ao Whitta ao G1. Roteirista de filmes como "O livro de Eli" (2010) e "Rogue One: Uma História Star Wars" (2016), o apresentador encara o programa como um hobby. "Mas o jogo, e o talk show que construímos dentro dele, é uma grande maneira de esquecer seus problemas por um tempo e se sentir conectado às pessoas novamente. Todo o ponto do programa é colocar um sorriso no rosto das pessoas em um momento em que elas realmente precisam." Com uma ajudinha dos amigos Neste passatempo que acabou virando coisa séria, Whitta conta com a ajuda de sua mulher, Leah, e dos amigos Adam Nickerson, como o típico líder de banda de talk show, e Kate Stark, streamer de games que cuida dos convidados antes da hora da entrevista. Ela também é responsável pelos figurinos, já que cada participante do programa é transformado em um dos avatares do game. "Atualmente há mais de 4.600 itens de roupas e variações no jogo, então quando vejo algo que poderia funcionar para o Gary ou para o Adam no programa, mando para eles, como uma estilista faria", conta Stark. "Quando um convidado não tem o game, usamos ‘fantoches’ para eles. Leah, que também é produtora-executiva do talk show, normalmente controla e constrói um personagem inteiro baseado na aparência deles. Temos então sua voz na chamada, mas é ela quem controla o avatar." T-Pain canta em 'Animal Talking' Reprodução/YouTube/Gary Whitta Nos bastidores A equipe, que trabalha de forma voluntária, é necessária ao se considerar que a produção de um episódio de duas a três horas pode levar até dez horas antes do começo da transmissão, entre pré-entrevistas e testes técnicos. Mesmo com experiência como gerente de palco no teatro, Stark conta que trabalhar em "Animal Talking" é algo inédito. "Trabalhei em entretenimento e transmissão ao vivo por mais de quatro anos, então conheci o suficiente de celebridades nesse tempo, mas nunca tive de cuidar deles em um programa como esse", diz ela. Depois de participar como uma convidada no terceiro episódio, a streamer ofereceu ajuda nos bastidores, pois sabia que havia muito a se fazer no lado técnico. Desde então, testemunhou momentos especiais na frente e atrás das câmeras, mas o mais marcante foi com T-Pain. "Ele é uma pessoa tão divertida e antes do show começar ele estava tomando umas doses e pediu de brincadeira para que eu bebesse também, assim ele não bebia sozinho", conta ela. "Agarrei qualquer coisa que eu tinha em casa porque quem diz não a algo assim?"

FONTE: https://g1.globo.com/pop-arte/games/noticia/2020/06/24/animal-crossing-vira-palco-de-talk-show-digital-que-tem-de-sting-a-elijah-wood-como-convidados.ghtml

Aplicativos


Locutor no Ar

Helly

Back Connectiom

07:00 - 19:00

Peça Sua Música

Nome:
E-mail:
Seu Pedido:


Anunciantes